Alimentos Fundamentais às Crianças

O que você deve estimular seu filho a comer

Artigo publicado por Patrícia Ribeiro nas categorias: 1 a 2 Anos, 2 a 3 Anos, 3 a 4 Anos, 5 a 6 Anos, Alimentação, Até 1 Ano, Bebês, Crianças, Saúde

Um dos cuidados mais importantes e fundamentais na gestação diz respeito à alimentação da mãe. Aquele bebê será formado e terá sua constituição corpórea dependendo em muito dos minerais, das vitaminas que a mãe proporcionar a ele. Estes cuidados não devem ser dispensados após o nascimento do bebê. Muito se sabe a respeito de que tudo o que a mãe come passa para o leite.

Com o passar do tempo as crianças vão crescendo, comendo outras coisas, das mais variadas origens. Até que começam a escolher por si só o que querem comer ludibriadas pelo paladar. E, engraçado, a maioria das coisas que agradam aos paladares dos pequenos, não possuem tantas vitaminas ou propriedades benéficas à saúde. Muito pelo contrário, as guloseimas que mais atraem os pequenos são ricas em açucares e gorduras das piores qualidades, aromatizantes e sabores artificiais que em nada de positivo agregam o corpo das crianças.

criança comendo frutas

É dever dos pais tentar equilibrar a dieta de seus filhos. Dar o que o corpo precisa e também deixa-los experimentar algumas guloseimas de vez em quando. Cada fase da vida dos pequenos requerem atenção especial em detrimento da necessidade do corpo conforme a idade.

De 4 meses a 2 anos de idade

Leite materno preferencialmente. Muitas mães encontram dificuldade em amamentar até os 2 anos de idade ou muitas vezes a própria criança rejeita o peito à medida que cresce. Após os 6 meses de idade é aconselhado introduzir papinhas de frutas. Aos poucos, introduz-se também na alimentação papinhas salgadas.

Os pediatras hoje em dia, indicam que durante este período seja utilizada a suplementação de ferro e vitaminas A e D. O corpo da criança em crescimento requer de muito ferro e, somente com a alimentação, esta necessidade não é suprida. Vitamina A deixa a pele saudável e a vitamina D proporciona melhora no metabolismo do cálcio.

A partir de 2 anos de idade

A recomendação dos pediatras é que, se possível, a criança só faça uso do leite e derivados do leite após os 2 anos de idade. É complicado, pois, até a pouco tempo atrás as fórmulas especificas para bebês não eram tão acessíveis como nos dias de hoje. Assim a grande maioria que não podia amamentar fazia uso do leite de vaca. Contudo, descobriu-se através de pesquisas científicas que o leite de vaca possui proteínas grandes, de difícil digestão e absorção pelo organismo de crianças menores de 2 anos de idade.

Nesta idade, a criança já come de tudo. Pede e escolhe os alimentos que quer comer. Poderá, inclusive, ter desenvolvido a recusa de certos alimentos, mesmo que antes, quando bebê comesse o mesmo amassadinho na papinha. É uma fase complicada e é difícil escutar uma mãe que conte que o filho come muito bem e de tudo. Por isso, os pais devem ter em mente alguns alimentos que ajudarão a repor as necessidades de vitaminas do organismo do seu filho, são eles:

crianças e hortaliças

  • Grãos integrais. Rico em fibras auxilia muito no metabolismo, não só das crianças, mas de todos nós. É interessante uso destes tipos de grãos desde tenra idade, pois assim se forma uma cultura de comer estes tipos de grãos em detrimento de massas brancas. Talos de verduras também são ricas fontes de fibras e não devem ser desperdiçados. Uma boa dica para consumi-los é cortar fininho e misturá-lo ao ovo mexido, por exemplo. E por falar em ovo…
  • Ovos. São ótimas fontes de proteínas.
  • Cebola e alho. Podem temperar sem medo a papinha de seus filhos. Muitas mães tem medo de usar o alho, mas acabam utilizando do sal. Faça ao contrário, exagere no alho, na cebola e deixe o sal de lado. Acostume seu filho a comida sem sal e a sucos sem açúcares é o melhor que fará por eles.
  • Peixes. As proteínas do peixe auxiliam no desenvolvimento do sistema nervoso central, por isso são essenciais ao seu filho em fase de crescimento.
  • Azeite de oliva extra-virgem. Deve ser consumido do jeito em que ele vem, não devendo ser esquentado, pois, neste caso perde as propriedades benéficas transformando-se em um óleo como qualquer outro.
  • Frutas cítricas. Ricas em vitamina C que auxilia na absorção de outras além de proteger o organismo fortalecendo-o contra gripes e resfriados por exemplo.

Os cuidados quanto à alimentação dos filhos devem ser constantes. Desde antes de engravidar a mulher prepara o corpo para receber e nutrir o filho quando a gestação é planejada. Estes cuidados continuam após o nascimento dos bebês devido ao leite materno. Quando o bebê é desmamado, engana-se a mãe que pensa que os cuidados acabaram. É importante continuar monitorando a alimentação do seu filho e oferecendo a ele alimentos ricos em vitaminas, minerais e fibras para que se desenvolva cada dia com mais saúde.

Patrícia Ribeiro

Autora

Patrícia Ribeiro é mamãe 24h por dia de dois filhos maravilhosos e dedica seu raro tempo livre à compartilhar suas descobertas com outras mamães.



Comente!




*Campos obrigatórios