Cafeína na Gestação: Pode ou Não?

Substância deve ser consumida com moderação pelas gestantes

Artigo publicado por Patrícia Ribeiro nas categorias: Alimentação, Gravidez, Problemas, Saúde

Quem está acostumada a tomar vários cafezinhos durante o dia, terá que maneirar durante a gestação. O problema não está com o café e sim com a cafeína, substância que também está presente em refrigerantes tipo cola, alguns chás, chocolates, energéticos e até medicamentos.

grávida tomando café

Muitas pesquisas sobre os efeitos da cafeína na gestação já foram feitas, com resultados divergentes. Porém, como algumas conclusões sugerem que a substância pode adiantar o parto ou causar aborto espontâneo, o melhor é consumir a cafeína com moderação. Alguns resultados apontam ainda que o bebê pode nascer abaixo do peso, porque a substância dificulta a passagem dos nutrientes para o feto.

As mamães não precisam ser radicais e, como tudo o que envolve alimentação durante a gravidez, a palavra de ordem é moderação. O Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas recomenda tomar, no máximo, duas xícaras de café coado por dia, ou seja, 200 mg de café.

A maior dificuldade para muitas mulheres não é reduzir o consumo de café e sim o de chocolate. Aprenda a comer o doce em pequenas porções, assim, além de diminuir o consumo de cafeína, você também diminui o consumo de açúcar e gordura.

Mas por que a cafeína faz mal?

cafeína na gestacão

A cafeína é uma substância estimulante e, quando consumida na gestação, pode acelerar o ritmo cardíaco e o metabolismo da mamãe, efeitos que podem sim ser prejudiciais ao bebê. A maior preocupação é quando o feto é estimulado a todo momento, por isso a gestante deve moderar na ingestão da substância.

Além disso, a cafeína pode diminuir a passagem, pela placenta, dos nutrientes para o bebê, afetando seu desenvolvimento e crescimento saudável.

Novos hábitos

A dica para as mamães que adoram tomar vários cafezinhos durante o dia é trocar pelo descafeinado ou até por outras bebidas, como sucos naturais e água de coco. E como é preciso estar bem hidratada, se der vontade de tomar café, tome água. No começo vai ser difícil, a mulher pode sentir sonolência ou dor de cabeça, mas com o tempo o corpo vai se acostumando a ficar sem a cafeína.

Já as mulheres que são loucas por chocolate devem ir reduzindo o consumo aos poucos e também fazer trocas mais saudáveis: ao invés do chocolate, coma uma gelatina, barra de cereais ou  até uma fruta. No caso dos chás, prefira aqueles que não tem cafeína, como o de hortelã, erva-doce, erva-cidreira e camomila.

Bem-estar

Além de garantir que a gestação irá transcorrer com tranquilidade, reduzir o consumo de cafeína contribui para o bem-estar da gestante. Isso acontece porque a cafeína é diurética, ou seja, dá mais vontade de urinar. A cafeína dificulta também a absorção do ferro.

A substância deixa ainda a mamãe mais agitada, irritada e pode até causar insônia e o que a gestante mais precisa é de tranquilidade e uma boa noite de sono. O consumo de cafeína pode trazer também desconfortos digestivos.

A dica de reduzir o consumo de cafeína vale também para as mulheres que pretendem engravidar: desde já, vá diminuindo a ingestão da substância.

Patrícia Ribeiro

Autora

Patrícia Ribeiro é mamãe 24h por dia de dois filhos maravilhosos e dedica seu raro tempo livre à compartilhar suas descobertas com outras mamães.



Comente!




*Campos obrigatórios