Canguru ou Sling? Qual o Melhor?

Entenda por que escolhe canguru ou sling para o seu bebê

Artigo publicado por Patrícia Ribeiro nas categorias: Até 1 Ano, Bebês, Recém Nascidos

Podemos pensar: que mundo moderno este nosso hein? Ser mãe nos dias atuais é muito fácil, temos até estes moderníssimos carregadores de bebês… Ingenuidade a nossa. Desde muito antes de nossos antepassados, as mães usavam algum pedaço de pele de animal para carregar seu bebê junto ao corpo e manter as mãos livres para realizar tarefas de sobrevivência, como coletar os frutos.

Nos dias atuais, temos dois tipos mais conhecidos de carregadores de bebês: o sling e o canguru. Apesar de ambos, terem a mesma finalidade, eles diferem em seu formato, e, portanto, no posicionamento do bebê.

canguru

Diferenças básicas entre Cangurus e Slings

CangurusSlings
Posição do bebêSentado.Desde deitado a sentado, até mesmo de “cavalinho nas costas”.
MaterialAlém de tecido há também o uso de material sintético.Praticamente todo de tecido, havendo algumas variações, o mais comum possui argolas para prender o tecido 100% algodão.
ValorA partir de R$30,00 você encontra modelos mais simples.A partir de R$60,00.
PraticidadeComo o bebê fica apenas em uma posição, é a primeira vista mais prático de manusear.Devido a variedade de posições em que o bebê pode ser colocado, em um primeiro momento poderá parecer um pouco mais complicado para manusear que o canguru. Porém, segundo as mães que usam, nada que não se resolva com a prática.
Peso suportadoAté 16kgAté 20kg

 

Diferenças mais detalhada entre Cangurus e Slings

Cangurus

  •  A única posição possível é a sentada. As perninhas do bebê ficam suspensas. Deste modo, o peso do seu corpo é projetado no quadril ou até mesmo nos órgãos genitais, o que não é favorável;
  •  Devido à posição sentada, é interessante esperar que o bebê já tenha controle sobre os músculos do pescoço, ou seja, já consiga firmar sua cabecinha, o que normalmente ocorre entre o terceiro e o quarto mês de vida (ou até mais tarde, variando conforme o desenvolvimento individual de cada bebê);
  •  A criança pode se sentar de frente para a mãe (coração com coração). Esta posição favorece a afetividade e traz muita segurança para o bebê;
  • Com um pouco mais de idade, ele poderá se sentar de costas para a mãe, isso é, de frente para a rua, e poderá apreciar o vai e vem de pessoas desenvolvendo suas habilidades interpessoais enquanto a mamãe fica com as mãos livres para acarinhar ou fazer compras (sendo esta posição mais favorável às intercorrências do peso do bebê sobre seu próprio quadril e órgãos genitais).

Slings

SLING

  • Também chamados de carregadores ergonômicos, possuem diferentes modos de posicionamento para carregar o bebê;
  • No sling, o bebê poderá sair da maternidade, visto que, não é necessário esperar ter a sua cabecinha firmada para poder usá-lo;
  • Devido às várias formas possíveis de posicionamento do bebê, requer maiores cuidados e uma atenção redobrada em relação à sua segurança: se o bebê está confortável, bem posicionado e o sling bem amarrado e na altura ideal para quem carrega;
  • As posições mais indicadas para o bebê são aquelas em que as perninhas ficam juntas, pois, ele ainda não tem desenvolvidas suas articulações;
  • O sling “imita” melhor o colo de verdade, favorece a afetividade e proximidade entre o bebê e quem o carrega;
  • É possível amamentar o bebê dentro do sling, deixa-lo dormir (se necessário), pode ser usado após as mamadas, pois, o contato barriga-barriga alivia cólicas, gases, enfim, desconfortos abdominais próprio do sistema digestivo em desenvolvimento.

Portanto, nota-se que o uso do sling é significativamente melhor que o uso do canguru. Desde a composição do material ao modo de usar e posicionar o bebê, o sling tem sido muitas vezes, indicado por pediatras às mamães. É importante ressaltar a necessidade de verificar a argola que sustenta o peso do bebê no sling. Ela deve ser de alumínio sem soldas, ou seja, confeccionada por inteiro, visto que proporciona maior segurança e menos risco de se abrir.

E vocês, mamães? Partilham da mesma opinião? Tem algo a acrescentar? Deixe seu comentário!

Patrícia Ribeiro

Autora

Patrícia Ribeiro é mamãe 24h por dia de dois filhos maravilhosos e dedica seu raro tempo livre à compartilhar suas descobertas com outras mamães.



1 comentário

  1. Jaqueline

    Usei o carguru e agora estou mudando para o wrap sling pois meu filho ja esta no peso maximo para o canguru, espero que com o peso dele nao force tando as costas como o canguru, você acha que o sling nao força tanto nas costas como o canguru?

Comente!




*Campos obrigatórios