Gravidez Com DIU é Comum?

Apesar de muitos mitos rondarem a eficiência e a segurança do DIU, ele é um dos métodos contraceptivos mais eficazes do mercado.

Artigo publicado por Patrícia Ribeiro nas categorias: Métodos Contraceptivos, Saúde

O Dispositivo Intrauterino, mais conhecido como DIU, é um dos métodos anticoncepcionais mais indicados pelos ginecologistas, pois a sua eficácia é muito grande e ele não libera tantos hormônios no corpo feminino quanto a pílula, por exemplo. Porém, há alguns mitos que rondam esse contraceptivo de que ele não seja tão eficaz, que cause má formação no feto ou de que seja abortivo. Para saber mais sobre ele, saiba se a gravidez com DIU é comum:

gravidez-com-diu-e-comum

Chances de Gravidez Com DIU

O DIU é comprovadamente um dos métodos contraceptivos mais eficazes dispostos no mercado, mas como todos eles, há um mínimo risco de gravidez de 0,1% ao ano. E quando ele ocorre, geralmente é por causa da má posição do dispositivo intrauterino. Para evitar que isso aconteça, é muito importante que a mulher visite o seu ginecologista de 30 a 60 dias após colocar o contraceptivo para fazer um ultrasson e verificar se ele se encontra em seu devido local. A próxima visita ao médico deverá ser realizada 6 meses depois e, então, ela se torna anual.

Os Mais Recomendados

Existem 2 tipos de DIU: o de cobre, que reduz ou acaba com a menstruação e as cólicas abdominais leves, sendo o mais barato e duradouro (cerca de 10 anos) e o Mirena, com o qual não há sintomas da menstruação, que geralmente para de acontecer. Sua durabilidade é de 5 anos e seu custo é alto: de R$500 a R$700.

Para Quem o DIU é Recomendado

O DIU é recomendado principalmente para as mulheres que têm apenas um parceiro, afinal, ele não as protege das doenças sexualmente transmissíveis, mas apenas evita a gravidez. Além disso, mulheres que sofrem de pressão alta, diabetes ou que estão na pré-menopausa devem optar prioritariamente por esse método contraceptivo, já que não há tanta química envolvida.

Cuidados Antes de Optar pelo DIU

Antes do médico posicionar o DIU na mulher, deve fazer um cuidadoso exame para verificar se não há gravidez, ou haverá um alto risco dela sofrer um aborto espontâneo, além do descolamento da placenta e de hemorragia. Outros problemas que podem acontecer é o nascimento prematuro do bebê ou a gravidez tubária ou ectópica. No entanto, mulheres que usam o DIU dificilmente apresentam dificuldades para engravidar ou problemas durante a gestação e o parto.

Quem Deve Evitar Usar o DIU

O DIU não é recomendado para mulheres com históricos de doenças sexualmente transmissíveis e de infecção na trompa, pois ele poderá tornar o problema ainda mais grave. Antigamente, ele era contraindicado para quem não teve filhos, mas essa concepção mudou. Com relação ao DIU de cobre, mulheres que já apresentaram infecção na trompa devem evitá-lo. Por outro lado, o endoceptivo (Mirena), foi desenvolvido para também tratar de hemorragias. E se você tem excesso de miomas, cuidado, pois há mais chances de o DIU ser expulso do seu corpo.

Mitos

Embora nos Estados Unidos e em outros países desenvolvidos o DIU seja um dos métodos contraceptivos mais usados pelas mulheres, no Brasil ainda há muitos mitos que o rondam, tornando-o pouco utilizado. Porém, como descrito acima, além de eficaz, o DIU é mais eficaz, sendo até mais seguro que a pílula, já que não depende da lembrança da mulher para ingeri-la todos os dias. É só deixá-lo em seu lugar que não haverá problemas.

Patrícia Ribeiro

Autora

Patrícia Ribeiro é mamãe 24h por dia de dois filhos maravilhosos e dedica seu raro tempo livre à compartilhar suas descobertas com outras mamães.



Comente!




*Campos obrigatórios