Gravidez e Trabalho

Saiba como conciliar carreira e gestação

Artigo publicado por Patrícia Ribeiro nas categorias: Gravidez, Semana a Semana

A gestação exige que a mulher faça adaptações em vários aspectos da sua vida e um deles é o trabalho. É claro que a futura mamãe vai trabalhar na gravidez normalmente, ela só precisa ter atenção redobrada se não está se esforçando demais ou sentindo algum desconforto por ficar muito tempo sentada, por exemplo.

trabalho para grávida

Se não houver nenhuma restrição médica ou  risco para a gestante, como atividades mais pesadas, que exigem força ou que envolva manuseio de produtos químicos, ela pode trabalhar até o final da gravidez.  O primeiro trimestre é o mais complicado, porque muitas mulheres sentem enjoos e mal estar. No segundo trimestre fica um pouco mais tranquilo e, no terceiro, a gestante pode ficar mais cansada, inchada e tem a necessidade de ir constantemente ao banheiro para urinar.

Para aquelas que trabalham sentadas, a dica é fazer pequenas caminhadas para evitar inchaços. E o contrário, caso a mulher fique muito tempo de pé, é necessário caminhar e sentar com os pés para o alto para ativar a circulação.

Vá trabalhar com calçados confortáveis e roupas  leves, que não pressionem a barriga e preste atenção ao mobiliário de seu trabalho, como a cadeira, que deve ter encosto. Verifique se você senta com a postura ereta para não trazer desconfortos, principalmente quando a barriga começa a crescer.

É recomendável que a mulher não fique muito tempo sem comer porque o bebê precisa de nutrientes constantemente. Leve uma fruta ou um lanche. E não se esqueça de beber muita água ao longo do dia.

Direitos

stress no trabalho

Para aquelas que ficaram grávidas e estão com medo de contar ao chefe saiba que a gestante tem uma série de direitos garantidos: ela não pode ser mandada embora desde a confirmação da gravidez até cinco meses depois do nascimento do bebê. Na primeira consulta com o médico, pegue um atestado e apresente à empresa, confirmando sua gravidez. Nas consultas mensais de pré-natal também peça o atestado para que o seu dia não seja descontado.

Na licença-maternidade a mulher recebe o salário integral, sem descontos.  Pode durar quatro ou seis meses, esse último no caso de funcionárias públicas ou adotado por algumas empresas privadas que aderem voluntariamente e têm benefícios fiscais.

No final da gravidez, a mulher fica bastante cansada e ansiosa por conta de todos preparativos para a chegada do bebê: talvez seja importante parar umas duas semanas antes do parto para relaxar e conseguir finalizar os preparativos com mais tranquilidade. Se o seu obstetra notar que o melhor é descansar um pouco antes do parto, ele lhe dará um atestado para que você entregue à empresa.

Controle as emoções

Se você se sentir pressionada ou estiver muito estressada, respire fundo e tente manter a calma: pense que o bebê percebe a tensão e, casos mais extremos, o nervosismo da mãe pode até provocar um parto prematuro. Em situações difíceis, tente conversar com os amigos ou mesmo com seus superiores, expondo sua situação. A gravidez é muito especial para a mulher ficar com os nervos à flor da pele.

Patrícia Ribeiro

Autora

Patrícia Ribeiro é mamãe 24h por dia de dois filhos maravilhosos e dedica seu raro tempo livre à compartilhar suas descobertas com outras mamães.



Comente!




*Campos obrigatórios