Gravidez Psicológica

Saiba quais são os sintomas e formas de tratamento para o transtorno

Artigo publicado por Patrícia Ribeiro nas categorias: Doenças, Saúde

Algumas mulheres apresentam todos os sintomas de uma gravidez, até o crescimento da barriga, mas elas não estão grávidas. É a chamada gravidez psicológica ou pseudociese. O transtorno atinge mulheres que desejam fortemente ter ou, pelo contrário, têm um medo exagerado de engravidar.

gravidez psicológica

Sintomas

Mas o que caracteriza a gravidez psicológica? A mulher com o transtorno apresenta todos os sintomas de uma grávida verdadeira: ela não menstrua, passa a ter desejos por comidas diferentes, sente enjoos, náuseas e cansaço. Além disso, as mamas podem crescer e ficar escuras e há aumento de peso, porque a barriga também fica maior. Muitas mulheres relatam dores como a de uma gestação fisiológica e até sentem a movimentação do bebê. Em casos extremos, pode até ocorrer produção de leite materno.

Há situações em que a gravidez psicológica é levada por muitos meses e a mulher chega até dar entrada no hospital e ser internada para a realização de um parto.

No organismo da mulher com gravidez psicológica, pode haver um estímulo do hipotálamo e da hipófise, que desencadeia o aumento de prolactina no corpo feminino, parecendo sim que a mulher realmente engravidou. O que se percebe é que o lado psicológico da mulher tem bastante influência na produção de determinados hormônios desencadeando assim sintomas de uma gravidez verdadeira.

O transtorno pode ser causado por problemas emocionais, baixa autoestima, aborto, transtorno de personalidade, infertilidade. Muitas mulheres que sofrem de depressão também podem apresentar gravidez psicológica. Mulheres casadas, com problemas no relacionamento ou problemas sexuais, principalmente as que querem ter um filho também podem apresentar o transtorno.

gravidez equivocada

Exames

Para descobrir que não há embrião no útero dessa mulher, devem ser feitos os mesmo exames que de uma gravidez normal: o exame de sangue beta hCG, que confirma a presença do hormônio da gravidez, chamado gonadotrofina coriônica humana ou até mesmo o teste de farmácia, que também detecta esse hormônio na urina da mulher. Pode ser realizado também um ultrassom, que vai comprovar a ausência de um bebê.

Porém, em casos muito graves, mesmo exames comprovando que não existe uma gravidez podem não ser suficientes para a mulher que realmente acredita que está grávida. É uma situação muito séria que envolve familiares e amigos, portanto o apoio e compreensão de todos que a rodeiam a mulher é essencial.

Assim, uma pessoa próxima, dê preferência, o companheiro, deve acompanhar a mulher nos exames que detectam a gravidez ou exigir que ela realize esses exames. Isso porque é comum que mulheres que sofrem do transtorno deixem de realizar consultas com o obstetra e fazer os exames de gravidez. Algumas podem até forjar resultados de testes de gravidez.

Tratamento

É recomendado um tratamento psicológico, com um médico psiquiatra e acompanhamento de um psicólogo para que a mulher consiga entender as causas dessa gravidez psicológica. O tratamento também pode incluir medicamentos para que a menstruação da mulher volte ao normal e que interrompa a produção de leite. E o mais importante é a ajuda do companheiro e familiares para que a mulher consiga superar este momento tão delicado.

Patrícia Ribeiro

Autora

Patrícia Ribeiro é mamãe 24h por dia de dois filhos maravilhosos e dedica seu raro tempo livre à compartilhar suas descobertas com outras mamães.



Comente!




*Campos obrigatórios