Hipotireoidismo em Bebês

O Hipotireoidismo em bebês (Hipotireoidismo Congênito) é uma doença grave que pode afetar o desenvolvimento de seu bebê caso não seja tratada adequadamente

Artigo publicado por Patrícia Ribeiro nas categorias: Bebês, Recém Nascidos

Aproximadamente mil bebês brasileiros nascem com Hipotireoidismo Congênito, uma doença que se não for tratada adequadamente pode causar danos irreversíveis à saúde do bebê e até mesmo retardo mental.

hipotireoidismo infantil

O que é

O Hipotireoidismo Congênito ou Hipotireoidismo em Bebês é uma doença congênita, ou seja, que nasce com a criança, provocada pela insuficiência no funcionamento da glândula Tireóide.

A Tireóide é uma glândula localizada no pescoço. Ela é responsável pela emissão dos hormônios tireoidianos que proporcionam o funcionamento dos processos metabólicos do organismo, bem como funcionamento do corpo em geral.

Quando a glândula não consegue produzir a quantidade correta ou suficiente dos hormônios, observa-se diversos problemas de saúde em decorrência à queda hormonal. No caso da insuficiência de hormônios tireoidianos em recém nascidos, o Hipotireoidismo Congênito causará dificuldade de desenvolvimento e poderá acarretar conseqüências de caráter físico e mental no decorrer de sua vida.

O Hipotireoidismo Congênito, ou seja, em Bebês é classificado em três tipos: primário, secundário e terciário.

O Hipotireoidismo Congênito Primário é aquele onde a falha está na própria glândula Tireóide; o secundário é aquele onde a falha está na deficiência do TSH hipofisário e o terciário é quando existe a deficiência do TRH hipotalâmico.

O Hipotireoidismo é uma doença série e que não tem cura. Mas, calma mamãe! Com o diagnóstico precoce, seu bebê receberá o tratamento adequado e a deficiência será sanada, garantindo à criança seu desenvolvimento normal e com qualidade de vida!

Causas

As causas do Hipotireoidismo Congênito são de aspecto físico, podendo ser causados em decorrência a acontecimentos durante a gravidez como a insuficiência ou o excesso de consumo de iodo (contido no sal branco) por parte da mãe ou devido à passagem de medicamentos antitireoidianos através da placenta.

Nesses casos, a doença é transitória.

Além das causas citadas outras podem causar a patologia como: a não formação ou formação em local incorreto ou ainda formação incompleta da glândula Tireóide, defeitos na formação dos hormônios tireoidianos ou lesões na Hipófase ou no Hipotálamo da criança (duas glândulas localizadas no cérebro que são responsáveis pela produção e regulação dos hormônios no organismo).

Sintomas

Os sintomas do Hipotireoidismo Congênito são muito difíceis de se notar logo após o nascimento da criança. Por isso é necessário que todo bebê faça o Teste do Pezinho entre o segundo e o sétimo dia de vida. Através do exame é possível detectar essa e outras patologias que o bebê possa ter e assim iniciar o tratamento imediatamente.

Passado a primeira semana de vida do bebê, os sintomas são:

  • Pele e olhos amarelados
  • Músculos muito flácidos
  • Língua inchada
  • Dificuldade na alimentação
  • Dificuldade respiratória
  • Anemia
  • Atraso na dentição
  • Sonolência excessiva

Tratamento

sintomas de hipotireoidismo

O tratamento do Hipotireoidismo Congênito se dá logo após o diagnóstico. Como se trata de uma doença decorrente à queda hormonal, o tratamento é feito com reposição hormonal.

O acompanhamento médico é indispensável em todas as etapas de tratamento. Caso o diagnóstico seja feito ainda durante a gestação, ou seja, a mãe seja diagnosticada com problemas similares, o tratamento pode ser feito durante a gestação, como forma preventiva.

Patrícia Ribeiro

Autora

Patrícia Ribeiro é mamãe 24h por dia de dois filhos maravilhosos e dedica seu raro tempo livre à compartilhar suas descobertas com outras mamães.



Comente!




*Campos obrigatórios