Mães que Trabalham

Mães que precisam trabalhar fora são tão heroínas quanto as mães que ficam em casa, portanto conheça as opções

Artigo publicado por Patrícia Ribeiro nas categorias: Dicas

Antigamente muitas mulheres deixavam de trabalhar para se dedicar inteiramente à família, ao marido e seus filhos. Atualmente, esse quadro mudou e as mulheres estão cada dia mais à frente de novos projetos e dividindo a responsabilidade de sua vida profissional com a vida pessoal e familiar.

É aí que surge a dúvida: como conciliar a maternidade com o trabalho?

mãe no trabalho

Mamães que trabalham: verdadeiras heroínas

Antes de mais nada é preciso entender que nem toda mulher aceita abandonar a própria carreira em troca da maternidade. E nem é preciso. Independente dos motivos pessoais nos quais levem a mulher a optar por continuar trabalhando, cabe aos seus familiares e a ela mesma aceitar-se como é.

Não importa se a mulher trabalha como forma de sustento do lar ou se trabalha por si mesma, por ter uma carreira, é totalmente possível conciliar a maternidade à vida profissional. Você não se tornará menos mãe só porque trabalha fora de casa! Muito pelo contrário: seu filho te verá tão heroína quanto veria se você trabalhasse em casa, e sabe porque? Porque ele te ama como você é!

Aceitando as coisas como elas são

O primeiro passo para ser uma boa mãe é você ser feliz. Para isso, é importante que você aceite as coisas como elas são. Portanto, se você trabalha fora você precisa aceitar que vai precisar de ajuda de alguém para cuidar de seu bebê.

Deixar o bebê sob cuidado de parentes

Uma das primeiras alternativas e a mais barata é deixar o bebê sob cuidado de parentes. A vovó e os titios, por exemplo, são ideais para o trabalho e provavelmente ficarão muito felizes com a missão!

Se o bebê já está habituado com esses familiares, sua adaptação não deve ser muito difícil. Poderá até mesmo ser divertido! Além disso, as mamães podem ficar tranqüilas, pois sabem que o bebê está em boas mãos!

No entanto, deixar o bebê sob os cuidados de parentes, embora possa ser passar mais segurança para a mamãe e o papai podem também causar alguns problemas para o desenvolvimento do bebê, principalmente com relação aos sentimentos e forma que é educado.

Se você for deixar seu bebê com algum familiar, lembre-se sempre de conversar bastante com eles e com seu filho para que ele não cresça confuso com relação a quem são os pais e responsáveis por ele!

Deixar o bebê sob cuidados da babá

A babá é uma excelente opção! Elas costumam ser atenciosas e preparam a criança para os desafios da escola e muito mais. A vantagem de se ter uma babá é que não existe ligação consangüínea, portanto, a relação é bem separada da familiar e ela é mais próxima de seu filho do que na escolinha ou creche.

Para que seu bebê se acostume com a babá, acostume-a com a criança aos poucos.

mãe que trabalha

Deixar o bebê sob cuidados na creche e na escolinha

Outra opção são as creches ou escolinhas. Apesar de parecer crueldade, nesses ambientes o bebê aprenderá a ser responsável e independente, fator fundamental para seu desenvolvimento.

Seja qual for a sua escolha, lembre-se que a mamãe é você: acompanhe todas as etapas da vida de seu filho e esteja sempre próxima a ele!

Patrícia Ribeiro

Autora

Patrícia Ribeiro é mamãe 24h por dia de dois filhos maravilhosos e dedica seu raro tempo livre à compartilhar suas descobertas com outras mamães.



Comente!




*Campos obrigatórios