Música Faz Bem para o Bebê

Os pequenos apreciam a melodia ainda dentro do útero

Artigo publicado por Patrícia Ribeiro nas categorias: Até 1 Ano, Bebês, Gravidez, Recém Nascidos, Semana a Semana

A música é uma terapia para mamães e bebês. Aliás, ainda na gravidez, a melodia pode agradar o bebê dentro da barriga, já que por volta da 20ª semana, ele já é capaz de perceber vozes, reconhecendo a da mãe e de pessoas próximas, e outros sons.

bebê ouvindo músicas

A gestante que tem o costume de ouvir músicas fica mais tranquila, menos estressada e menos ansiosa nessa fase em que ela fica bastante sensível.  E todo mundo já sabe: mamãe tranquila é igual a bebê calminho. Pesquisas apontam ainda que a “terapia musical” reduz as chances de a mulher desenvolver depressão. A música aumenta a atividade cerebral do bebê e fortalece o vínculo com a mãe.

Então, gravidinhas de plantão: façam uma seleção das músicas de que mais gostam e aproveitem os nove meses para relaxar e trazer mais conforto aos seus bebês. Escute as músicas em casa, no carro e até nas caminhadas. E não precisa colocar o volume alto achando que o bebê, por estar dentro da barriga, não está escutando. Deixe em um volume que seja agradável para você.  Outra opção é cantar para o bebê: ele vai gostar de ouvir a voz da mamãe.

O mais interessante é que depois do nascimento os bebês reconhecem as músicas que foram ouvidas ainda dentro da barriga. É isso mesmo: repetir as músicas que a mãe escutava na gestação é capaz de deixá-los mais tranquilos e confortados, já que remete à vida intrauterina.

Efeito Mozart

Muita gente diz que música erudita traz benefícios para o desenvolvimento cognitivo dos bebezinhos. É o chamado Efeito Mozart. Por isso, é só ir a uma loja de CDs para encontrar vários títulos de música erudita direcionado especialmente aos pequenos. Especialistas afirmam que não só música erudita é benéfica aos bebês: qualquer tipo de música traz ganhos para o desenvolvimento global da criança.

A música é estimulante e traz benefícios para a coordenação motora e desenvolvimento emocional dos pequenos. E não há uma música específica: eles ficam mais tranquilos seguros ao escutar uma música a que os pais estão acostumados, por exemplo.

A criança gosta de ouvir melodias: é só ver como ela fica interessada com algum brinquedo que emite sons. E não precisa ser um eletrônico, muito elaborado. O interesse é grande até por um simples chocalho.

A música fortalece ainda a relação entre pais e filhos, quando ela faz parte da interação familiar.

música para bebês

Porém, não é por que você sabe que a música faz bem que precisa obrigar a criança a apreciar uma música. Tudo deve ser natural e espontâneo.

Que tal colocar uma boa música logo pela manhã? Seu filho vai ficar entusiasmado e com muita disposição para brincar e aprender. À noite, a música pode ajudar os pequenos na hora do sono: coloque canções suaves ou cante musiquinhas para seu filho dormir.

Instrumentos musicais

As crianças podem ser apresentadas às aulas de instrumentos musicais a partir dos 3 anos, quando elas já estão mais maduras para ter aulas de música. Se o seu filho já se interessa por algum instrumento, já é um bom indício de que ele está preparado para aprender a tocar.

Patrícia Ribeiro

Autora

Patrícia Ribeiro é mamãe 24h por dia de dois filhos maravilhosos e dedica seu raro tempo livre à compartilhar suas descobertas com outras mamães.



Comente!




*Campos obrigatórios