Refluxo Gastroesofágico em Bebês

Refluxo ou regurgitação em bebês é normal, mas se persistir após os meses pode evoluir para Refluxo Gastroesofágico

Artigo publicado por Patrícia Ribeiro nas categorias: Até 1 Ano, Bebês

Após mamar é muito comum os bebês arrotarem e devolver uma pequena quantidade de leite pela boca, e em alguns casos até pelo nariz. Esse fenômeno é chamado de refluxo ou regurgitação, e acomete crianças até aproximadamente os seis meses de idade.

bebê com refluxo

O que é?

O Refluxo Gastroesofágico é uma doença no aparelho digestivo que acomete bebês com mais de seis meses de idade, crianças maiores e até mesmo adultos. Ela é caracterizada pela regurgitação ou vômito após a alimentação e pode apresentar complicações para o desenvolvimento da criança, bem como desenvolvimento de outras patologias, inclusive do aparelho respiratório.

Sintomas

Os sintomas do Refluxo Gastroesofágico são:

  • Regurgitação ou vômito após a alimentação;
  • Recusa de alimentos, mesmo quando está com fome;
  • Soluços e engasgos constantes;
  • Tosse ou problemas respiratórios persistentes;
  • Dificuldade para dormir;
  • Dificuldade para sugar o leite;
  • Irritabilidade;
  • Perda de peso ou ganho insuficiente de peso para a idade;
  • Choro persistente.

Qual a diferença entre o Refluxo Gastroesofágico para o Refluxo Fisiológico?

O refluxo fisiológico ou regurgitação é uma condição natural do aparelho digestivo do bebê. Enquanto o bebê for alimentado apenas por leite a possibilidade dele sofrer dessa condição é extremamente natural, pois o leite, por ser líquido, é demasiadamente fácil de voltar do estômago.

O refluxo fisiológico acontece o esfíncter do bebê ainda é imaturo e não consegue segurar o leite em seu estômago.

O esfíncter é uma espécie de válvula que fica ao final do esôfago (o tubo que conduz o alimento e o ar que respiramos para seus devidos lugares) e que se abre para a passagem do alimento e se fecha após o alimento ter chegado ao estômago. É devido ao funcionamento do esfíncter que não devolvemos todo o alimento e bebida que consumimos, especialmente quando comemos demais ou nos deitamos, por exemplo.

Em bebês muito pequenos, o esfíncter ainda não funciona totalmente e eficazmente, por isso é comum o bebê regurgitar, principalmente após as mamadas.

Com a introdução de alimentos mais sólidos, aproximadamente aos seis meses, é natural que seu bebê pare de regurgitar na mesma intensidade e freqüência de antes. Caso ele continue apresentando esse, entre outros sintomas, é possível que ele tenha desenvolvido uma doença chamada Refluxo Gastroesofágico.

Apesar de o nome assustar, o Refluxo Gastroesofágico funciona exatamente como o Refluxo Fisiológico. No entanto, ele demanda tratamento específico para evitar que a doença acompanhe a criança por toda a sua vida.

refluxo

Tratamento

O tratamento é feito para os sintomas e não para a doença em si. Parte do tratamento consiste em adoção de hábitos como alimentar a criança na postura correta (sem dobrar o abdome do bebê) e mantê-la em seu colo, sentada, por aproximadamente meia hora. Deve-se tomar cuidado também na posição em que você deita seu bebê, sempre de lado, com a cabeça um pouco erguida, para evitar sufocamento em caso de regurgitação. O médico pode recomendar também medicamentos durante o tratamento que ajudarão a tonificar o esfíncter da criança.

Esteja atento para ver seu bebê não está mamando ou comendo além da capacidade que seu estômago suporta.

Lembre-se: jamais ministre medicamentos a seu filho sem acompanhamento médico.

Patrícia Ribeiro

Autora

Patrícia Ribeiro é mamãe 24h por dia de dois filhos maravilhosos e dedica seu raro tempo livre à compartilhar suas descobertas com outras mamães.



Comente!




*Campos obrigatórios