Riscos na Gravidez

Pré-natal pode prevenir muitos problemas para a saúde da mamãe e do bebê

Artigo publicado por Patrícia Ribeiro nas categorias: Gravidez, Problemas

Logo que a mulher descobre que está grávida, deve começar o pré-natal, com as consultas mensais e exames, como hemogramas, exames de urina e ultrassonografias. Assim, o médico pode acompanhar o desenvolvimento do bebê e a saúde da mamãe.

O pré-natal é importante porque a gravidez tem alguns riscos, principalmente para algumas mulheres, como as que têm idade avançada, que já tenham sofrido aborto espontâneo ou tenham apresentado problemas em gestações anteriores. Veja situações em que a gravidez pode trazer alguns riscos:

Pré-eclâmpsia

saúde na gravidez

É caracterizada por hipertensão arterial, edemas e aumento da proteína na urina que pode trazer riscos para a gestante, para o bebê e até causar parto prematuro. O pré-natal não evita a pré-eclâmpsia, mas é importante para que ela seja controlada com alimentação com pouco sal, repouso e medicamento.

Obesidade

O ideal é que mamãe ganhe de 9 a 12 quilos na gestação. Engordar demais pode trazer problemas de saúde para a mulher, que pode desenvolver pré-eclâmpsia e diabetes e para o bebê, que pode nascer com excesso de peso.

Diabetes Gestacional

É o aumento de açúcar no sangue da mulher, que pode se regularizar depois do parto. O diabetes gestacional pode trazer problemas ao pâncreas do bebê, que começa a produzir mais insulina, o que influencia seu desenvolvimento.

Anemia

No pré-natal, a mulher faz exame de sangue para verificar os níveis de hemoglobina que, caso estejam baixos, pode indicar anemia. Nesse caso, o médico pode receitar um suplemento de ferro. Além disso, a mulher terá que dar mais atenção à alimentação, porque precisa ter energia para garantir o desenvolvimento do bebê.

Aborto espontâneo

Na maioria das vezes, o aborto espontâneo acontece por conta de um desenvolvimento anormal do feto. É caracterizado por sangramento e fortes dores abdominais.

Placenta Prévia

A placenta se acomoda no colo do útero e pode causar sangramento. Normalmente acontece nas últimas 12 semanas de gravidez. Pode trazer riscos para o bebê porque diminui sua oxigenação. As causas podem ser: idade avançada da mãe, cirurgias uterinas, fumo na gravidez e cesáreas anteriores.

Deslocamento de Placenta

Pode comprometer o oxigênio do bebê. A mulher apresenta sangramento, cólicas e pode ter dor nas costas. Pode ocasionar parto prematuro. É necessário procurar o médico com urgência.

Gravidez Ectópica

Também chamada de gravidez tubária, o óvulo fertilizado se desenvolve fora do útero. É uma gestação que não tem evolução e pode trazer sérias consequências para a mãe caso não seja tratada rapidamente. A ajuda médica evita o rompimento da trompa.

grávida doente

Infecção Urinária

Na gestação, é comum a mulher ter infecção urinária, principalmente no primeiro trimestre. Pode acontecer devido às alterações hormonais. Assim, é necessário que a mulher faça exames de urina no pré-natal. Para prevenir, a mulher deve beber bastante água e ir ao banheiro sempre que sentir vontade de urinar. O tratamento é feito por antibióticos, prescritos pelo obstetra.

Idade Avançada da Mãe

O principal risco de se engravidar após os 35 anos é gerar bebês com alterações cromossômicas. Além disso, há chances maiores de a gestante desenvolver diabetes gestacional, pré-eclâmpsia e placenta prévia.

Patrícia Ribeiro

Autora

Patrícia Ribeiro é mamãe 24h por dia de dois filhos maravilhosos e dedica seu raro tempo livre à compartilhar suas descobertas com outras mamães.



1 comentário

  1. vitória

    estou gravida e minha gravides é de risco

Comente!




*Campos obrigatórios