Síndrome do Respirador Bucal em Crianças

A Síndrome do Respirador Bucal acontece em decorrência a outras doenças que seu filho pode ter e deve ser tratada rapidamente

Artigo publicado por Patrícia Ribeiro nas categorias: 3 a 4 Anos, Crianças

Seu filho dorme com a boca aberta? Fica bastante tempo com a boca aberta, respirando mais pela boca do que através do nariz? Ele pode ter a chamada Síndrome do Respirador Bucal.

Muitas mamães notam que seus filhos têm o hábito de respirar de boca. Parece até que eles se esquecem de respirar pelo nariz, só tomando essa iniciativa a partir da orientação de um adulto. Esse terrível hábito além de não ser bonito pode auxiliar no desenvolvimento de doenças nos pequenos.

respiração do bebê

O que é

A Síndrome do Respirador Bucal é uma síndrome derivada de uma disfunção respiratória que é caracterizada pelo hábito de substituir a respiração nasal (via nariz) pela respiração oral. Em outras palavras, a criança que possui a Síndrome do Respirador Bucal respira pela boca ao invés de respirar pelo nariz.

Ela não é uma síndrome nata da criança: ela pode surgir em decorrência a outras doenças ou situações nas quais levem à necessidade de se respirar pela boca. Ela torna-se uma síndrome, e causa de preocupação, quando se torna um hábito freqüente, presente na vida da criança por mais de quatro meses.

Se não tratada adequadamente, ela pode gerar complicações no desenvolvimento da criança.

Sintomas

O principal sintoma da Síndrome do Respirador Bucal é o hábito da criança em respirar pela boca.

No entanto, existem outros sintomas que são comuns aos portadores. São eles:

  • Hábito de dormir com a boca aberta
  • Hábito de roncar
  • Hábito de babar enquanto dorme (pois dorme com a boca aberta)
  • Respiração barulhenta
  • Dificuldade para se alimentar
  • Boca ressecada
  • Arcada dentária superior para frente e arcada inferior para trás

Além disso, crianças maiores que possuem a Síndrome do Respirador Bucal apresentam baixo rendimento escolar, problemas de crescimento, bem como infecções respiratórias freqüentes.

Diagnóstico

O diagnóstico deve ser feito pelo médico. Inicialmente pode ser dado início pelo pediatra da criança e após identificação dos principais sintomas e causas que levaram ao desenvolvimento da Síndrome, bem como as possíveis complicações, pode ser necessário tratamento com outros especialistas como: dentistas, otorrinolaringologistas, alergistas, etc.

síndrome do respirador bucal

O importante é que o diagnóstico seja feito o mais rápido possível para que o tratamento comece o quanto antes.

Nem sempre o diagnóstico é fácil e rápido, principalmente porque a Síndrome envolve outras patologias. As mais comuns são: alergias e infecções respiratórias, aumento das amígdalas, problemas com a adenóide, etc.

Tratamento

O tratamento deve ser feito por médicos competentes e especializados em cada patologia que a criança possui.

Entenda: a criança vai desenvolver a Síndrome do Respirador Bucal em decorrência a outra doença. Para que seu filho seja adequadamente tratado, o médico fará os exames e identificará quais as causas que estão levando seu pequeno a respirar pela boca. Será dado início, então, ao tratamento para cada patologia.

Alguns tratamentos podem ser feitos através de medicamentos antialérgicos e imunoterapia, por exemplo, quando a causa é alergia.

Se for diagnosticado uma patologia referente a supressão do canal respiratório nasal, por desvio de septo, amígdalas inchadas ou problemas de adenóide, por exemplo, pode ser necessário intervenção cirúrgica.

Patrícia Ribeiro

Autora

Patrícia Ribeiro é mamãe 24h por dia de dois filhos maravilhosos e dedica seu raro tempo livre à compartilhar suas descobertas com outras mamães.



Comente!




*Campos obrigatórios